Seis relacionamentos escolares que potencializam o marketing…

mail (4)Primeiramente, recomendo imprimir este material para consultá-lo, rascunhá-lo ao ler e também para debatê-lo com seus colegas! Outro motivo pelo qual sugiro a impressão é porque o nosso dia a dia atribulado faz com que esqueçamos de refletir sobre os e-mails interessantes que recebemos.

Recentemente, adquiri um livro considerado como a “bíblia” das parcerias escola, família e comunidade.  Nele, há um estudo que gerou uma categorização dos seis tipos de relacionamentos que devem ser potencializados nas escolas.

Você sabia que…

Nos Estados Unidos, em muitas escolas há uma equipe responsável pelo gerenciamento dos relacionamentos entre a escola e seus diversos públicos, isto por reconhecer neste cuidado um dos sustentáculos do colégio, pois promove fidelização e captação. Algumas destas equipes encontram-se na National Network of Partnership Schools (NNPD) – Rede Nacional de Parcerias em Escolas na Johns Hopkins University, em Baltimore nos Estados Unidos.

Vamos ao resumo do livro?

1. Auxiliando aos pais (parenting)

maA escola envolve-se concretamente no auxílio aos pais na criação e evolução dos filhos. “Filhos não vêm com manual de instrução” mas, as escolas tem know how para ajudar nessa tarefa.

Dois exemplos de ações deste tipo de relacionamento:
  • Palestras e atividades para pais de EI e EF1 sobre assuntos pertinentes a estas idades como desfralde, limites, brincadeiras educativas, por exemplo.
  • Palestras e assistências (entrevistas, atendimentos) aos pais e aos estudantes de EF2 e EM sobre acesso ao Ensino Superior, empreendedorismo, vocações, intercâmbios etc.

2. Comunicando (communicating)

A comunicação sobre o que a escola faz deve ser uma via de mão dupla em constante trânsito. Comunicar o que a escola faz, além de reforçar os demais relacionamentos ajuda a criar e manter a imagem institucional.

Dois exemplos de ações deste tipo de relacionamento:

  • Comunicações sistemáticas – no mínimo semanais – que incentive os pais a participarem da vida escolar ou, no mínimo, saber um pouco mais sobre ela. Isso pode acontecer com envio de e-mails, postagens em redes sociais, publicações de murais eletrônicos em locais acessíveis etc.
  • Incentive atendimentos especiais envolvendo pais e professores, crie laços entre eles com a comunicação.

3. Criando atividades interativas (volunteering)

image4064963Mobilize pais, familiares e ex-alunos a participarem das atividades desenvolvidas pela escola. O voluntariado pode ir além das atividades escolares e também chegar à comunidade local através de projetos sociais desenvolvidos pela escola que convide as famílias a participarem ativamente.

Dois exemplos de ações deste tipo de relacionamento:

  • Identifique grupos de pais que possam não estar participando das atividades e eventos promovidos pelo Colégio e crie oportunidades para incluí-los.
  • Crie eventos que envolvam pais, familiares e ex-alunos, como palestras sobre suas profissões, contar sua história de vida ou até mesmo um dia de Educação Física com a presença dos pais esportistas.

4. Aprendendo em casa (learning at home)

Crie atividades para casa que envolvam a família concretamente. É uma forma de envolver a família ao mesmo tempo em que comunica-se com ela mostrando os projetos pedagógicos e suas ações concretas.

Dois exemplos de ações deste tipo de relacionamento:

  • Incentive pais e crianças a lerem juntos e convide-os a compartilhar como foi esta experiência postando um vídeo nas redes sociais ou enviando um relato feito e ilustrado junto com o estudante.
  • Aguce a curiosidade dos pais e dos filhos em relação à ciência fomentando que algumas experiências feitas em aula sejam reproduzidas em casa. Pesquisas e entrevistas também podem ser feitas envolvendo membros da família como, por exemplo, a criação de uma árvore genealógica ou algum vídeo com avós falando de sua história.

5. Decidindo participativamente (decision making)

É um item complexo pois, nem sempre, abrir a participação de pais nos processos decisórios dos Colégios é uma boa ideia. Mas com controle e foco é possível trazer para o nosso lado os pais formadores de opinião. Incentive a participação das famílias em algumas tomadas de decisões – escolhidas a dedo – que impactam no segmento de seus filhos. Eleja, junto à direção e à administração, algumas decisões das quais as famílias possam participar e dê a oportunidade de engajarem-se.

Dois exemplos de ações deste tipo de relacionamento:

  • Defina grupo de pais representantes. Sâo importantes formadores de opinião, aqueles verdadeiros “advogados do colégio”, eles podem contribuir positivamente em eventos, projetos etc.
  • Crie um comitê especial com pais e professores que podem acessorar algumas decisões importantes se necessário.

6. Colaborando com a comunidade e vice-versa (collaborating)

Implemente atividades nas quais os membros da comunidade educativa possam agir colaborando com alguma necessidade da comunidade local. O caminho inverso também é bem-vindo: crie possibilidades para membros da comunidade local (empresas, associações ou pessoas) participarem de atividades na escola.

Dois exemplos de ações deste tipo de relacionamento:

  • Envolva famílias e estudantes em visitas ou mesmo eventos em locais específicos do bairro, como um piquenique em uma praça ou um dia de coleta de lixo em uma praia por exemplo.
  • Crie projetos de estudantes mentores, estudantes maiores podem escrever cartas de incentivo a estudantes menores de outras escolas ou, até mesmo, visitarem o comércio local em alguma campanha beneficente, social ou de conscientização.

 

Não citei muitos exemplos para não ficar muito extenso. Com certeza, reunir um grupo e analisar item a item, pode fazer surgir mais e mais ideias! Experimente.


mail (4)Em janeiro de 2017, estive em São Paulo
, aplicando meu treinamento de atendimento ao cliente em escolas para professores e funcionários de um grande colégio paulista e apliquei uma dinâmica onde, divididos em seis grupos, os educadores criaram seus projetos e atividades para potencializar cada um dos seis tipos de relacionamento. O resultado foi o rascunho de um possível plano de trabalho para o ano letivo, focado no relacionamento entre a instituição e seus públicos. A estratégia potencializará a fidelização e refletirá também em captação, afinal, alunos novos advém, em sua grande maioria, do boca a boca das famílias e estudantes matriculados.

 

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>